Dieta Mediterrânica para Professores

Informação

Data:18 de Março de 2017

Autor: Associação In Loco - RDM

 

Cinquenta professores visitaram São Brás de Alportel com o tema da Dieta Mediterrânica.
No sábado, 18 de Março, quase cinquenta professores da região do Algarve fizeram parte de um itinerário pedagógico promovido pela Editora Santillana, em parceria com a Associação In loco e com a hospitalidade da Câmara Municipal de São Brás de Alportel.
O tema a desenvolver foi o da Educação para a Saúde, através de uma campanha nacional denominada «Mais saúde, melhor futuro» e a Dieta Mediterrânica foi o tópico que orientou este grupo de docentes pela comunidade de S. B. de Alportel. 
No acolhimento, na sede da In-Loco, foram apresentados os elementos básicos da Dieta Mediterrânica, listado como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO, integrando um regime alimentar saudável classificado pela OMS como sendo de excepcional qualidade. Foi também apresentada a Rota da Dieta Mediterrânica (RDM), uma comunidade de empresas unidas na valorização económica e cultural deste estilo de vida milenar.
Após uma visita ao Mercado Municipal de São Brás de Alportel, foram vivenciados elementos fundamentais para a Dieta Mediterrânica: produção local, sazonal e a sabedoria das comunidades, expressas em produtos locais que foram degustados com muito prazer – queijos, doces, pão - e muitas outras formas de expressar o amor da pessoas pelo seu território. Na loja da Made In loco, um dos membros da RDM, puderam os visitantes aperceber-se da riqueza e diversidade do artesanato genuíno Algarvio.
Um roteiro pelos elementos patrimoniais fundamentais para a compreensão da história de São Brás de Alportel levou os visitantes aos paços do Concelho, à Igreja Matriz, ao Jardim da Verbena e ao centro de interpretação da Calçadinha, pelas belas ruas do centro histórico de S.B. de Alportel. 
Uma paragem final na Casa Da Barreira, um dos membros da RDM, retemperou as forças do grupo com infusões de ervas locais, doçaria e licores onde a alfarroba não podia deixar de estar presente.
No final deste itinerário intenso foram os participantes presenteados com informação sobre as diversas iniciativas a decorrer nesta área de trabalho e com um chupa-chupa que não podia ser mais Algarvio - de amêndoa e figo - feito, é claro, por um membro da RDM, a “Erva-Doce”.